Arquivo | Arquitetura RSS feed for this section

Área de serviço

22 set

Cada vez menores, as áreas de serviço vem ocupando cada vez menos espaços nas residências.

Hoje o post é sobre como transformar esse ambiente em um espaço sofisticado e/ou camuflado.

Espero que gostem!

Beijos

Fonte: Terra

Anúncios

Casa de Campo Moderna

16 ago

001Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

Com linhas marcantes e contemporâneas, essa casa de 316 m² está implantada na Fazenda Boa Vista, um empreendimento de alto padrão localizado em Porto Feliz, no interior paulista. Os proprietários – um jovem casal com três filhas – adquiriram o imóvel para ter um local onde pudessem passar os finais de semana desfrutando a ampla infraestrutura de lazer oferecida pelo condomínio.

 

A arquitetura da casa, projetada pelo premiado arquiteto Marcio Kogan, do Studio MK27, chama a atenção com generosos espaços e amplas aberturas que favorecem a integração com o entorno verde. Era necessário, contudo, humanizar e personalizar os ambientes de acordo com as necessidades dos seus novos proprietários. O desejo do casal era por um visual descontraído, mas que não abrisse mão da elegância.

Responsáveis pelo design de interiores, as arquitetas Luiza Biagi Simões e Luciana Fioratti, do 2L Arquitetura, optaram pelo uso de móveis de madeira com desenho leve. Combinado a uma paleta de cores neutra, o material adicionou aconchego, sofisticação e, de quebra, reforçou a atmosfera de casa de campo. No living integrado à sala de jantar, à cozinha e à varanda, destacam-se as poltronas com apoio para os pés da Dpot, as mesas de centro e lateral da Etel, e o móvel com gavetas refrigeradas posicionado sob a escada, executado pela WM Marcenaria.

002Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

Visando um ar mais jovem e descontraído, cores fortes como o amarelo e o laranja foram introduzidas nas áreas sociais de forma comedida. Elas aparecem no lustre sobre a mesa de jantar da Lumini e nos pufes da varanda, fornecidos pela Casual.

As arquitetas contam que o projeto buscou, a todo o momento, soluções que atendessem às necessidades práticas dos usuários, sem esconder os traços mais marcantes da arquitetura de Kogan. Para garantir maior privacidade às salas sem bloquear totalmente a vista e a entrada de luz natural, elas propuseram uma leve cortina em gaze de linho, fornecida pela Alba Barbosa. A mesma solução foi empregada nas suítes no pavimento superior. Nesse caso, o tecido ajudou a dar um ar mais aconchegante sem interferir no efeito proporcionado pela treliça de madeira (muxarabi) instalada junto às janelas e que permite a entrada de luz de forma seletiva, proporcionando conforto térmico aos ambientes.

No setor íntimo da casa, o foco do projeto de interiores foi tornar os espaços mais acolhedores. Para o quarto das crianças, a proposta foi criar um ambiente alegre e que estimulasse atividades como leitura e desenho. Daí a estante para os livros com uma mesa em L e o amarelo vibrante do papel de parede Missprint.004Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

005Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

006Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

007Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

009Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

013Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

019Fazendo Boa Vista 2L (Foto: Luciana Fioratti/ Divulgação)

FONTE: Casa Vogue

Residência JN

5 mar

Bom, eu sou apaixonada pelos projetos do Paulo e do Bernardo Jacobsen, por isso hoje decidi mostrar pra vocês minha casa preferida feita por eles, que fica em Itaipava, RJ, em meio as montanhas.

Neste link da pra conferir um video sobre o processo construtivo da obra!

Espero que gostem!

Beijos

Casas de Vidro

17 dez

Não há nada mais elegante do que uma casa com a fachada em vidro. Por isso selecionei algumas casas deste tipo pra mostrar pra vocês, uma em especial para climas quentes, como o Brasil.

Casa de Vidro | Lina Bo Bardi

© wordpress casasbrasileiras

Uma das primeiras intenções de Lina foi conservar o perfil natural do terreno, muito inclinado, o que influiu para que a frente da casa fosse construída sobre pilotis, mas sem deixar de fazer referência a um dos cinco pontos da arquitetura propostos por Le Corbusier. A parte de trás da residência ficou, por conseguinte, apoiada em muros de concreto diretamente sobre o terreno. Esse aspecto maciço da porção posterior se contrapõe com a leveza da porção sul e sua fachada principal, criando um rico diálogo entre transparência e opacidade, natureza e construção, interior e exterior, que trás novamente à mente os exemplos das primeiras casas corbusierianas.

Farnsworth House | Mies Van der Rohe

O interior é invulgarmente transparente para o local ao redor. Toda a parafernália de vida tradicional – quartos, paredes, portas, estofados, mobiliário solto, fotos em paredes, inclusive objetos pessoais – foram praticamente abolidos, em uma visão puritana da existência simplificada, transcendental. Quer dizer, o arquiteto queria que houvesse uma livre circulação dentro da casa, fazendo grande uso do espaço vazio para o contraste com o exterior grandioso.

A casa, com seus vidros e paredes contínuas, é uma interpretação ainda mais simples de uma idéia. Aqui a pureza da casa não é perturbada. Nem as colunas de aço a partir da qual está suspensa nem o independente terraço flutuante rompem a pele esticada. Sobre a construção propriamente dita, as idéias estéticas eram progressivamente aperfeiçoadas e desenvolvidas através das escolhas de materiais, cores e detalhes. A casa foi toda pintada de branco para neutralizar e usar as cores da natureza ao redor como composição. A paisagem era um aspecto integral da concepção estética de Mies van der Rohe.
Os grandes painéis de vidro redefinem o caráter de integração entre o meio interno e o externo. O vidro faz com que as cores da natureza caiam sobre a estrutura, e que o tempo determine as diferenças aparentes que possam ser observadas. Isso é, a casa muda enquanto a natureza ao redor mudar com o tempo.

Casa de Vidro | Abreu Júnior e Beatriz Kubelka

A casa, com 50 metros quadrados, foi montada em Florianópolis
Monta, desmonta e muda de lugar. Uma pesquisa sobre arquitetura efêmera e cenográfica estimulou os arquitetos Abreu Júnior e Beatriz Kubelka a desenvolver um projeto inusitado: uma casa de vidro e estrutura metálica que pode ser montada em apenas três semanas e, se necessário, ser desmontada e erguida em outro local. Nesta casa, construída pela primeira vez na avenida Beira-Mar, no centro de Florianópolis, nada foi executado em alvenaria. Para possibilitar a mobilidade da edificação, os arquitetos escolheram materiais como as estruturas metálicas e sistemas construtivos que permitem a dinâmica da remontagem. Somente as 11 sapatas da estrutura de fundação, feitas de concreto armado, não podem ser removidas.
Casa Abo | Escritório Nico Van der Meulen architects
A Casa Abo foi projetada pelo escritório Nico van der Meulen Architects para ser uma estratégia energeticamente eficiente contra altas temperaturas. Sob o escaldante Sol da África do Sul, a casa de vidro equilibra sustentabilidade edesign moderno se adaptando a um dos climas mais quentes do planeta sem resfriamento por meio de aparelhos, mas sim usando elementos da natureza. Diversas piscinas de tamanhos variados e dispostas circundando a moradia amenizam o calor por causa da água.
Além disso, esquadrias de aço sustentam grandes janelas de vidro, otimizando a utilização de luz natural no interior da casa em todas as épocas do ano, principalmente nos dias mais escuros do inverno. Os vidros, por sua vez, exercem controle térmico mantendo a temperatura interna amena.
Beijos

Espelhos D’água

25 nov

O espelho d’água não é apenas um belo artifício arquitetônico decorativo que complementa a ambientação. Ele também serve para melhorar o conforto térmico local, através da umidificação do ar.

Independente do formato do projeto, a água pode ser utilizada em movimento ou em repouso, propiciando, além de beleza, a sensação de relaxamento. Águas em repouso, com pouca profundidade, em forma de espelhos d’água, se destacam por seus reflexos e ganham destaque em jardins.

O espelho d’agua pode deixar qualquer jardim mais bonito, independente do tamanho, por isso selecionei alguns exemplos pra vocês:

ImageImageImageImageImage                                                   

Beijos

Calçadas também merecem projeto

26 ago

Em um mundo que percebe cada vez mais que dar todo o espaço de circulação para os carros é matar a cidade e poluir o planeta, calçadas voltam a ser valorizadas!

Por isso selecionei bons modelos de calçadas pelo mundo, vejam:

photo armenia

Esse tipo calçada, em Yeveran, Arménia, é excelente. Composta por blocos de pedras com juntas abertas, assentados sobre a areia, é um tipo de pavimentação permeável, que permite absorção da água, evitando enchentes em época de chuva, e evaporação de água em dias quentes.

478px-Gehweg

Siegen, Alemanha.

Calçadas integradas com gramados também são ótimas soluções. Álem de absorver água da chuva, tornam o ambiente mais bonito.

brick sidewalk

brighton

A presença de árvores também valorizam o espaço, devido as sombras que fazem.

california

green-sidewalks

omaha1

Mas é importante ressaltar que a árvore nunca deve estar no caminho dos pedestres, e sim entre o passeio e a rua.

Bancos também podem fazer parte do caminho:

atlantic city

Nesta calçada em Atlantic City – EUA – as cores definem a área de passagem e a área de estar.

photo armenia

está também é em Yeveran – veja o banco encostado na parede, com luminárias.

La Paz2

La paz, Bolivia.

Os postes também devem ter uma faixa reservada à eles:

sidewalks bridgeport

barbican skate

proteção do canteiro de vegetação.

E pra finalizar, a mundialmente conhecida: Calçada de Copacabana, no Rio de janeiro, de mosaico português:

Norman Foster

31 jul

Um dos maiores nomes da arquitetura ultimamente, o inglês Norman Foster faz uso do desenho puro modernista de Wright e Le Corbusier aliado ao design arrojado contemporâneo e do uso de alta tecnologia e novos materiais. Além, claro, da sua preocupação em projetar com inteligência ecológica.

Ele projetou a ponte mais alta do mundo com 343m de altura, a ponte Millau, tudo isso conseguindo uma das estruturas mais suaves já erguidas. Parece flutuar em meio às nuvens e, como se não bastasse, sua inspiração veio da Torre Eiffel.

Ele também projetou a nova torre  A nova torre do Hearst Tower, que foi concluída em Maio de 2004 e tem sido, desde então, o local de trabalho de 2 mil pessoas.

Meu favorito é seu prédio, localizado na adorada Abu Dhabi, o Capital Gate é a maior torre inclinada do mundo. Possui 160m de atura e 18º de inclinação.

File:Capital Gate.JPG

Outro projeto de Normam + Partners é o Swiss Re Tower, Localizado no coração de Londres, a edificação se destaca das demais por sua forma e tamanho.
Foi a primeira construção alta ecológica de Londres e uma adição instantaneamente reconhecível para o skyline da cidade,30 St Mary Axe está enraizada em uma abordagem radical  tecnicamente, arquitetonicamente, social e espacialmente. Gerado por um plano radial, seu gabinete energia-consciente resolve paredes e telhado em uma pele contínua triangular, permitindo coluna livre de espaço físico, luz e pontos de vista.

Com mais de 70 anos de idade, continua projetando e é dono de um dos maiores escritórios de projetos, Foster and Partners. Veio de família muito humilde, mas com muito esforço e genialidade conseguiu mostrar ao mundo sua visão requintada.

Para conhecer mais visite o site do seu escritório.

Espero que gostem!

Beijao